Google+ Followers

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

58% dos consumidores parcelam as compras

jornal Diário do Nordeste (CE) 29/11/2009

Comprar parcelado pode ser uma alternativa fácil e atraente para encaixar um sonho de consumo ao seu orçamento, entretanto, essa modalidade do crédito exige um controle maior para não se transformar no vilão das suas finanças. No Brasil, País onde mais se parcela as compras ao redor do mundo, segundo pesquisa da MasterCard e do Instituto TSB&B, 58% dos consumidores costumam aderir ao parcelamento e os métodos mais comuns são cartão de crédito (40%) e crediário (36%).

São pessoas como a dona de casa Cristiane Maria Sabino Lima, que dividem o pagamento por entender que é a forma mais fácil para garantir uma aquisição. "Tenho o costume de fazer assim e acredito que não me prejudico. Com organização, as parcelas não viram uma dívida impagável e eu consigo comprar o que preciso", disse Cristiane, cheia de sacolas nas mãos, após fazer as compras dos presentes de Natal para a família.

Na companhia do filho Pedro, 5 anos, que lhe implorava por mais um brinquedo de presente, a dona de casa contou que parcela quase tudo e faz as contas para não precisar entrar no crédito rotativo. "Compro, televisão, roupas, presentes, tudo direitinho e faço esforço para pagar as faturas, para não perder a noção dos valores".

Categorias

Eletrodomésticos e eletrônicos são, segundo a pesquisa, as categorias mais adquiridas via crediário, seguidos de móveis, objetos de decoração, roupas, sapatos e bolsas. "Outro aspecto interessante encontrado no estudo é que 84% das compras realizadas com crediário no Brasil são feitas em até 12 parcelas, e o valor médio destas fica entre R$ 50 e R$ 200", explica Erick Luiz, vice-presidente de Mass Market da MasterCard.

No levantamento, foram entrevistadas 1.600 pessoas, residentes em seis grandes cidades brasileiras. O Estudo mostrou que 40% dos consumidores preferem o cartão de crédito por considerá-lo mais prático, de maior aceitação, sem necessidade de aprovação de crédito.

Renda antecipada

Segundo informações da Federação do Comércio do Ceará (Fecomércio-CE), 45% dos consumidores no Estado compram à vista e os outros 55% deixam para pagar pelos produtos em outro momento. "Estes preferem pagar no vencimento do cartão ou parcelar. É um hábito que permite a antecipação de renda, deixando muitos bens caberem no orçamento", disse Alex Araújo, superintendente da Fecomércio-CE.

Segundo ele, o fato de o parcelamento ser menor no Estado que no País é explicado pela renda média do trabalhador, que no Brasil chega aos R$ 1.040 mensais, e no Ceará, gira em torno da metade disso. "Por ter ganhos menores, o consumidor cearense compromete metade do que ganha com bens de consumo corrente, como alimentos, combustíveis e medicamentos, produtos que não são comumente parcelados".

A venda parcelada também é vantajosa para o comerciante pelas taxas de juros. "O financiamento com juros virou um negócio paralelo ao comércio varejista. Por ser lucrativo, percebemos o crescimento do crédito", explicou Araújo.

Nenhum comentário: