Google+ Followers

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Liderança e gestão – Conheça as diferenças




Um conceito errôneo muito comum sobre liderança é que essa é uma habilidade de uns poucos escolhidos. Alguns acham que é apenas questão de possuir certas características quase místicas – como carisma e visão – ou você as possui ou não.


A verdade é que habilidades de liderança não são inatas. Elas podem ser adquiridas e aprimoradas.

Para compreender a verdadeira função dos líderes, é importante compreender a diferença entre gestão e liderança. São dois sistemas de ação distintos e complementares.

Gerenciar é lidar com complexidade; liderar é lidar com mudanças.

Gestão diz respeito a trazer ordem e previsibilidade à determinada situação, enquanto liderança diz respeito a adaptar-se a mudanças – uma habilidade progressivamente importante para o ambiente empresarial volátil e competitivo dos dias de hoje. Dessa forma, o trabalho de gestão é substancialmente diferente do trabalho de liderança.

Por exemplo, enquanto gestão exige habilidades de planejamento e elaboração de orçamentos, liderança exige a habilidade para definir uma direção. Organização e contratações são tarefas de gestão, enquanto que alinhamento de pessoas enquadra-se no âmbito da liderança. Por último, enquanto gestão diz respeito a controle e solução de problemas, liderança diz respeito a motivação e inspiração de uma equipe.

Uma das funções-chave da liderança é definir uma direção para as mudanças. Definir uma direção para mudanças requer que os líderes coletem uma vasta gama de dados e encontrem  padrões, relações e vínculos. O alinhamento das pessoas se enquadra em liderança, não em gerenciamento. Para alinhar as pessoas por trás de uma visão, um líder deve solicitar informações e discussões do maior número de pessoas possível, ajudá-las a compreender uma visão de um futuro alternativo, e fazer com que as pessoas acreditem e sejam estimuladas por essa visão.

Reconhecer e premiar o sucesso são parte do processo de liderança de motivação e inspiração. Motivação e inspiração fazem com que as pessoas se sintam estimuladas não porque são pressionadas ou atraídas para a direção certa, mas pela satisfação das necessidades humanas básicas de realização.
Uma liderança bem sucedida exige poderosas:

·         Habilidades de comunicação: para falar e escrever de forma convincente.
·         Habilidades interpessoais: para ouvir o que as pessoas estão dizendo e responder de forma construtiva (audição ativa).
·         Habilidades para resolução de conflitos: para lidar com atritos e inevitáveis tensões.
·         Habilidades de negociação: para articular diferentes grupos para que eles possam alcançar metas mutuamente acordadas.
·         Habilidades motivacionais: para alinhar a uma meta pessoas que podem não se reportar a você.

Definir etapas detalhadas para alcançar as metas almejadas é uma atividade de gerenciamento que ocorre durante o processo de planejamento e elaboração de orçamento. Alocar os recursos necessários para atingir as metas almejadas é uma atividade de gestão que ocorre durante o processo de planejamento e elaboração de orçamento. Essas atividades estão de acordo com o objetivo do gerenciamento: obter resultados bem definidos e consistentes.

Habilidades de gestão são essenciais. Entretanto, um mercado de constantes mudanças econômicas e sociais vem progressivamente exigindo que gestores também se tornem líderes. Como resultado, a habilidade para liderar – ou seja, identificar uma visão, alinhar as pessoas por trás dessa visão e motivá-las a alcançar essa visão – se tornou ainda mais fundamental para os gestores dos dias de hoje.

Um comentário:

Fernando Almeida disse...

Uma das funções básicas da gestão é a função de direcção. Creio que é neste ponto que o gestor tem de afinar cada vez mais as suas desprezas de liderança. Bom artigo.