Google+ Followers

quarta-feira, 23 de abril de 2008

O paraiso e a gestão

Era uma vez uma vila onde viviam dois homens que tinham o mesmo nome: Joaquim Gonçalves.

Um era sacerdote e o outro, taxista. Quis o destino que morressem no mesmo dia. Quando chegaram ao céu, São Pedro esperava-os.

- O seu nome ?
- Joaquim Gonçalves.
- Você é o sacerdote ?
- Não, eu sou o taxista.
São Pedro consulta as suas notas e diz:
- Bom, você ganhou o paraíso. Leve esta túnica com fios de ouro e este cetro de platina com incrustrações de rubis. Pode entrar.
- O seu nome ?
- Joaquim Gonçalves.
- Você é o sacerdote ?
- Sim, sou eu mesmo.
- Muito bem, meu filho, você ganhou o paraíso. Leve esta bata de linho e este cetro de ferro.
O sacerdote diz:
- Desculpe, mas deve haver engano. Eu sou o Joaquim Gonçalves, o sacerdote!
- Sim, meu filho, ganhaste o paraíso. Levas esta bata de linho e...
- Não pode ser! Eu conheço o outro, Senhor. Era taxista, vivia na minha vila e era um desastre! Subia os passeios, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais. E quanto a mim, passei 75 anos pregando todos os domingos na paróquia. Como é que ele recebe a túnica com fios de ouro e eu.....isto ?
- Não é nenhum engano - diz São Pedro. Aqui no céu, estamos fazendo uma gestão mais profissional, como a que vocês fazem lá na terra.
- Não entendo!
- Eu explico. Agora orientamo-nos por objetivos. Durante os últimos anos, cada vez que você pregava, as pessoas dormiam. E de cada vez que ele conduzia o táxi, as pessoas começavam a rezar. Resultados! Percebeu? Gestão por Objetivos!

Os meios justificam o fim? O que acha?

Paulo Rubini, Consultor de Empresas

Nenhum comentário: