Google+ Followers

sábado, 25 de outubro de 2008

Mais saúde e menos estresse

Na correria diária às vezes não nos damos conta do estresse a que estamos sujeitos.
Este teste é bem legal.

ESTRESSE – O DIAGNÓSTICO


O Estresse, mesmo em dose não excessiva, provoca modificações na estrutura e na química do corpo, determinando uma série de alterações fisiológicas que o organismo utiliza para produzir a resposta necessária ao estímulo.

Quando a dose não é excessiva e/ou não perdura por muito tempo, o organismo rapidamente recupera a sua homeostase e as alterações fisiológicas são revertidas.

Quando a dose é excessiva e/ou o estímulo estressor perdura por muito tempo, esse equilíbrio é rompido e os níveis alterados das substâncias produzidas pelo organismo em resposta ao estímulo, acabam por determinar sinais e sintomas que podem oferecer uma idéia bem aproximada do nível de estresse.

Esses sinais e sintomas foram pesquisados por diversos autores, entre eles, Cyro Masci, que propôs o questionário abaixo, que sugerimos você responder, sem olhar a análise do resultado final:

Responda aos quesitos abaixo, com o máximo de sinceridade, de acordo com a intensidade com a qual você tenha sentido um dos 26 sintomas abaixo,
na última semana.

0 – Não sentiu
1 – Sentiu um pouco
2 – Sentiu moderadamente
3 – Marcadamente
4 – Severamente

( ) Dificuldade para adormecer
( ) Dificuldade para Respirar (sensação de que o ar não entra ou que a respiração está curta)
( ) Dor ou pressão no peito
( ) Dores de Cabeça
( ) Dores musculares (não secundária a exercícios físicos ou quedas)
( ) Episódios de diarréia
( ) Falhas ou batimentos mais rápidos do coração
( ) Formigamento, anestesia ou adormecimento na pele
( ) Medo de estar morrendo ou de que alguma coisa terrível está para acontecer
( ) Náuseas ou vontade de vomitar
( ) Ondas de calor ou de frio
( ) Preocupação exagerada com a saúde
( ) Sensação de “bolo” na garganta
( ) Sensação de “bolo” no estômago
( ) Sensação de asfixia ou sufocamento
( ) Sensação de balanço, desequilíbrio ou de instabilidade
( ) Sensação de estar perdendo o controle ou ficando louco(a)
( ) Sensação de fadiga, mal estar, cansaço ou fraqueza
( ) Sensação de fraqueza muscular
( ) Sensação de moleza nas pernas
( ) Sensação de se estar separado do corpo ou de partes dele
( ) Sensação de que o corpo parece estar flutuando
( ) Sensibilidade aumentada à luz, aos sons ou ao tato
( ) Sono agitado ou interrompido
( ) Tensão, inquietação, dificuldade em relaxar, irritabilidade
( ) Vertigem e crises de tontura



Se a soma total de seus pontos é:

Até 30 – Não há motivos para preocupação, mesmo assim, invista em atividades físicas, alimentação balanceada e priorize a sua qualidade de vida. Se você já tem hábitos saudáveis e já prioriza a sua qualidade de vida, parabéns e continue assim.

Acima de 30 – Procure um médico para esclarecer o diagnóstico e orientar se você precisa apenas melhorar seus hábitos de vida e a maneira de se colocar diante dos eventos estressores ou, se realmente, precisa de ajuda profissional.

Se você marcou um ou mais sintomas como “3” ou “4” – também procure um médico.

Nenhum comentário: