Google+ Followers

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

A cabeça de Steve Jobs


Jobs é um elitista que considera a maioria das pessoas imbecis, mas faz gadgets fáceis de serem utilizados por qualquer idiota.” Com este prefácio comecei a ler mais um livro sobre aquele que considero o maior gênio vivo quando o assunto é tecnologia e inovação. Um cara que revolucionou a informática nos anos 1970 e 1980 com o Apple II e o Mac; o cinema de animação nos anos 1990 com a Pixar e, mais recentemente, a música digital com o iPod e o iTunes. O cara que criou a complexa simplicidade do iPhone conquistou milhões de fás ardorosos pelo mundo afora.

Estou procurando um lugar que precise de muitas reformas e consertos, mas que tenha fundações sólidas. Estou disposto a demolir paredes, construir pontes e acender fogueiras. Tenho uma grande experiência, um monte de energia, um pouco dessa coisa de ‘visão’ e não tenho medo de começar do zero.”
Currículo de Steve Jobs no site. mac da Apple.

Não dá pra contar tudo que li sobre Jobs, mas vou resumir o que julgo mais didático.

Frases e citações de Jobs

“Foco significa dizer não” – Quando Jobs lançou o inca, ele não tinha drive de disquete, na época um equipamento-padrão nos computadores. Foco significa dizer não quando todo mundo está dizendo sim. Muita gente urrou contra isso na época e hoje parece uma bobagem.

“As raízes da Apple vieram de criar computadores para pessoas, não para corporações.” – Se referindo à negativa de entrar para o chamado mercado empresarial, o de venda para grandes empresas. Completa dizendo: “O mundo não precisa de outra Dell ou Compaq”

“As pessoas não sabem o que querem até que você apresente a elas seu produto.” – A criatividade na arte e na tecnologia está relacionada à expressão pessoal. Assim como um artista não conseguiria produzir um quadro organizando um grupo de foco, Jobs também não o usa. Não consegue inovar perguntando a um grupo de foco o que ele quer. Como disse certa vez Henry Ford (um ícone para Jobs): “Se eu perguntasse a meus compradores o que eles queriam, teriam respondido que era um cavalo mais rápido.”.

“Seja um padrão de qualidade. Algumas pessoas não estão acostumadas a um ambiente onde se espera excelência.” - Sua referência sobre design de produtos.

“Simplicidade é complexidade resolvida.” – Para Jobs, design não é decoração. Não é a aparencia superficial de um produto. Não é apenas a cor ou os detalhes estilísticos. Para ele design é a maneira como um produto funciona.  A frase citada por Steve para falar de design, é do escultor romeno Constantin Brancusi.

“A inovação não tem nada a ver com a quantidade de dólares que você investe em P&D. Quando a Apple lançou o Mac, a IBM estava gastando no mínimo cem vezes mais em P&D. Não é uma questão de dinheiro. É a equipe que você tem, sua motivação e o quanto você entende da coisa.” – Steve Jobs em entrevista para a Fortune, em 1998.  

“Você precisa de uma cultura muito orientada para produtos, até numa empresa de tecnologia.” – Segundo Jobs, parte do processo na Apple é focalizar os produtos, meta final que orienta e informa a inovação. A inovação aleatória é um desperdício. Tem que haver uma direção, algo que possa impulsionar tudo ao mesmo tempo. Pode parecer incoerente com os dias de hoje, mas concentrar esforços no produto, no caso da Apple, é o seu maior diferencial.

“Se você queima os seus navios, tem que ficar e lutar.” – Steve não tem medo de matar seus próprios produtos mesmo que eles façam sucesso. Ele matou o modelo iPod mais popular da Apple – o mini – no auge de sua popularidade, em favor de um modelo mais novo e mais esguio, o nano. Ele é um cara que queima seus navios. Esta é uma das citações que mais gosto.
As lojas bem-sucedidas de varejo da Apple são um exemplo improvável, porém típico, da inovação da companhia em ação. As lojas nasceram de uma necessidade real, inspiradas pelo hub digital, e desenvolveram-se como todos os produtos da Apple – prototipadas, testadas e refinadas.

“Você quer vender água açucarada pelo resto da sua vida ou quer mudar o mundo?” – Jobs desafiando John Sculley, na tentativa de contratar o então presidente da PepsiCo para administrar a sua companhia.  “Se eu não aceitasse, teria passado o resto da vida me perguntando se havia tomado a decisão certa”, disse Sculley.  

Apetite pela inovação
Um dos tópicos mais quentes nos negócios hoje em dia é a inovação. As empresas ficam desesperadas para encontrar a chave mágica da inovação. Na busca de um sistema, enviam-se funcionários a oficinas de inovação, nas quais eles brincam de Lego para desencadear sua criatividade e etc...
Jobs zomba dessas idéias. Na Apple não há um sistema para gerar inovação. Quando Rob Walker, repórter do New York Times, se alguma vez pensa conscientemente sobre a inovação, Jobs respondeu: “Não. Nós pensamos conscientemente em fazer produtos excelentes. Não pensamos: ‘Vamos ser inovadores! Vamos fazer um curso! Aqui estão as cinco regras da inovação, vamos espalhá-las por toda a companhia! ’”.
Jobs disse que tentar sistematizar a inovação é “como uma pessoa que não é calma e controlada tentando ser calma e controlada. É doloroso de ver... É como ver Michael Dell tentando dançar. Doloroso”.       

DNA de uma marca
“É triste e frustrante que estejamos rodeados de produtos que parecem ser provas de uma completa falta de cuidado”, disse Jonathan Ive (designer chief da Apple). “É isso que é interessante em um objeto. Um objeto diz muitas coisas sobre a empresa que o produziu, sobre seus valores e prioridades.”

A Cabeça de Steve Jobs
“Steve Jobs não faz pesquisa de mercado”, disse Guy Kawasaki (ex-executivo da Apple). “Para ele, pesquisa de mercado é o hemisfério direito falando com o hemisfério esquerdo.”


Parte 2: Lições de Steve Jobs
  

Um comentário:

Wanderson Santana Pinheiro disse...

Estou lendo o livro! uma leitura bem agradável, e vim aqui porque estava atrás da frase:

“Estou procurando um lugar que precise de muitas reformas e consertos, mas que tenha fundações sólidas. Estou disposto a demolir paredes, construir pontes e acender fogueiras. Tenho uma grande experiência, um monte de energia, um pouco dessa coisa de ‘visão’ e não tenho medo de começar do zero.”
Currículo de Steve Jobs no site. mac da Apple.

O livro ficou em casa ehehe!

Abraço!