Google+ Followers

sábado, 16 de fevereiro de 2008

O marketing 360º é um mito?

Repassando artigo do parceiro blog do MKT Americano que mostra o dia-a-dia do que rola nos EUA, e aqui um breve relato da cobertura do 1º dia do RAC 2008 que ocorreu em Chicago, por Delyse Braun Guerreiro
Paulo Rubini - Consultor de MKT



A RAC (Retail Advertising Conference) é um evento promovido pela RAMA (Retail Advertising & Marketing Association), braço da NFR (National Retail Federation). O evento aconteceu em sua 56ª edição, na cidade de Chicago de 6 a 8 de fevereiro. O evento trouxe diversos expositores com soluções inovadores e muito CRM, na verdade todos os dias tinham pelo menos duas palestras falando especificamente sobre o assunto.


No primeiro dia a palavra mais falada foi “stick’’: grude seu marketing, grude sua atitude, grude sua alma e principalmente grude sua marca. A mensagem principal da primeira palestra feita por Dan Heath, autor do livro Made to Stick, foi: “faça sua marca e faça ela grudar”, isto é, faça as pessoas lembrarem de você. O sucesso está na simplicidade, no inesperado, no concreto, na credibilidade e na loja.


A palestra seguinte trouxe uma questão polêmica e já muito discutida entre profissionais: o marketing 360º é um mito? Para palestrante e criadora da bíblia da marca Starbucks e presidente da Toy, Anne Bologna, “o marketing de 360º é caro, complicado e não se paga”. “O mundo da propaganda vai mudar mais nos próximos cinco anos do que mudou nos últimos cinqüenta”, diz ela e isso se deve principalmente a rede social. A rede social tem 100% de penetração entre adolescentes e jovens adultos, através dela será possível ter informações precisas de forma individual e por isso, identificar qual produto oferecer a esse cliente. Atualmente, das 1000 propagandas que são feitas na internet, 950 são destinadas a pessoas que não tem interesse por aquele produto ofertado. A rede social vai conseguir justamente fazer o filtro e ofertar o produto conforme o perfil do consumidor. Hoje empresas como Apple, Victoria Secret, America Eagle e Neiman Marcus já fazem isso muito bem, e por isso conseguem se destacar em seus segmentos. As pessoas de modo geral querem simplicidade, ajuda, diversão e descobrir coisas que não sabiam. É nesse contexto, que o profissional de marketing tem um grande papel, tornar o produto ou a empresa simples para o consumidor, ou seja, de fácil entendimento, para que ele conheça e possa se sentir seguro.


Outro ponto bastante importante citado nesse dia, foi o verde. O verde está sendo aos poucos e ainda será muito forte, um dos fatores de decisão de compra, as pessoas vão passar a considerar isso quando forem comprar algo.


O dia ainda teve palestras da diretora de CRM do Petsmart e do presidente de marketing e merchandising da Borders Group, onde apresentou o case de sucesso do cartão fidelidade da livraria e suas principais práticas. Na verdade, todo o sucesso tem como base a segmentação do cliente feita de maneira eficaz e incluindo estratégias de marketing em mídias como parcerias com a Oprah, o que foi inédito na época.


E para terminar o dia, ouvi pela primeira vez que o Google é o maior varejista que existe, simplesmente porque as pessoas tendem a procurar primeiro nele e depois são direcionadas para a loja. Ou seja, todos ou a grande maioria quando querem comprar, compram através do Google.

Cobertura do 2º dia.


Nenhum comentário: