Google+ Followers

domingo, 19 de julho de 2009

Sustentável só na intenção

Os governos pressionam, os consumidores pressionam, organizações civis também pressionam e as empresas passaram a se preocupar com práticas sustentáveis. Entretanto, pouca coisa sai do papel. É o que aponta a segunda pesquisa sobre Responsabilidade Social Corporativa (RSC), realizada pela IBM e divulgada nesta segunda-feira (13/07).

De acordo com o levantamento, quase todos os 224 executivos participantes demonstraram comprometimento com a adoção de medidas sustentáveis nos negócios porém foram identificadas falhas em três pontos específicos:

- As empresas não estão apurando e analisando corretamente as informações referentes a RSC, nem consolidando-a com a frequência necessária. Isso significa que não podem implementar alterações concretas para aumentar a eficiência, baixar os custos, reduzir o impacto ambiental e melhorar sua reputação perante seus mais importantes stakeholders.

- Poucas empresas estão obtendo informações suficientes sobre ações de responsabilidade social em relação a seus fornecedores. Com isso perdem uma grande oportunidade de reduzir a ineficiência, o desperdício e o risco que pode se propagar por uma rede de fornecimento.

- A maioria ainda não entende as preocupações dos principais setores com os quais se relaciona, especialmente seus clientes, e não interage efetivamente com eles sobre o assunto. Significa que não estão atraindo conhecimentos valiosos que poderiam melhorar seus negócios e dar acesso a novas oportunidades.

Um exemplo de problema é a coleta de informações sobre emissões de gás carbônico: apenas 19% dos executivos realizam essa prática com frequência em suas empresas.

Já os demais analisam esses dados mensalmente ou trimestralmente – o que segundo a IBM pode ser o bastante para suprir a exigência dos governos e das partes interessadas, mas não é suficiente para realizar alterações sistêmicas que reduziriam o impacto ambiental.

“Os participantes de nossa pesquisa entendem claramente que integrar considerações de responsabilidade social a suas estratégias de negócios é essencial para seu crescimento e desempenho”, comentou Eric Riddleberger, líder global de consultoria em estratégia de negócios da IBM.

“Mas também é evidente que muitos deles não sabem o que precisam saber para realmente fazer as alterações que melhorariam o desempenho dos negócios e o impacto na sociedade”, completa.

A pesquisa aponta que 87% dos executivos concentram atividades de responsabilidade social na melhora da eficiência e 69% objetivam o lucro. Além disso, apenas 30% analisam as informações para tomar decisões estratégicas em categorias como carbono, água, energia, compras sustentáveis, leis trabalhistas, composição da produção e ciclo de vida de produtos.

Outras conclusões do estudo:

- 24% está analisando estas informações apenas uma vez por mês e 32% apenas uma vez por trimestre.

- 29% não está analisando nenhum dado de suas cadeias de fornecimento. Oito de cada dez não estão analisando dados de fornecedores em relação ao gerenciamento das emissões de carbono e conservação da água, e seis de cada dez não estão verificando os dados dos fornecedores quanto a leis trabalhistas.

- 65% ainda não entende as preocupações de seus clientes sobre questões de RSC. E 37% não está fazendo nenhuma pesquisa ou estudo sobre o tema.

- Apesar da recessão global atual, 60% considera que as iniciativas RSC possuem agora mais importância para suas empresas do que há um ano.

Somente 6% atribuiu menos importância às iniciativas em comparação ao ano passado.

A pesquisa está disponível em podcast e vídeo no site da IBM.

Nenhum comentário: