Google+ Followers

quarta-feira, 15 de abril de 2009

10 perguntas para Seth Godin

O nome do careca ao lado é Seth Godin. Para muitos, suas idéias são polêmicas. Para outros, é um dos grandes nomes do Marketing na atualidade. Num levantamento realizado pela Anderson Analytics com 600 executivos norte-americanos, Godin encabeça a lista de Gurus do Marketing mundial na frente de nomes como Steve Jobs, Peter Drucker, Tom Peters, Jim Collins, Jack Welch, Malcolm Gladwell, Al Ries e Philip Kotler.

Em entrevista exclusiva ao Mundo do Marketing, Godin dá pistas sobre o que as empresas devem fazer para ter clientes fieis. Em respostas diretas enviadas por e-mail quase que de forma instantânea, o autor de best selles traduzidos em mais de 20 línguas, afirma que as empresas precisam ter clientes que amem seus produtos.

O autor de obras como Marketing: Idéia Vírus; A Grande Mudança: Não Tente Ser Perfeito, Comece a Ser Notável; Marketing de Permissão; Sobreviver não é o Bastante; Brinde Grátis! Aproveite!: a Sua Próxima Grande Idéia de Marketing; A Vaca Roxa; Todo Marqueteiro é Mentiroso!, entre outros, fala, a seguir, sobre mídia de massa, inovação, fidelidade, internet, campanhas virais e sobre o papel do profissional de marketing nos dias de hoje.

No Brasil, a TV ainda é uma mídia muito forte, mas temos mais de 120 milhões de aparelhos celulares e a internet ganha cada vez mais importância como mídia. Você acredita que um dia a TV deixará de perder sua efetividade quando falarmos de mídia de massa?
Esse dia é agora. As pessoas já estão abandonando a TV em todo o mundo.

A idéia e a mensagem que um produto passa pode ser mais importante que a própria qualidade, inovação e diferenciação dele?
A idéia e a mensagem são dirigidas pela qualidade e pela inovação. Em outras palavras, você não pode ter uma coisa sem a outra. Mas também inovação pela inovação é um desperdício. Se o produto suporta a sua história, você vende.

Como as empresas podem transformar seus clientes em divulgadores espontâneos da marca?
Tratando-os com respeito e fazendo coisas que eles gostam e comentem.

O que os consumidores gostam e o que não gostam de ouvir das empresas?Não gostamos de ouvir as empresas. Nunca. Gostou de ouvir as pessoas. E acima de tudo, gostamos de ouvir sobre nós mesmos. Sobre quando o nosso carro está pronto, ou quando o produto que ficamos à espera está pronto para ser enviando.

O que os blogs corporativos agregam para as empresas?
Os blogs permitem contar uma história diretamente para as pessoas que querem ouvi-lá. A parte mais difícil é encontrar uma história que as pessoas realmente queiram ouvir!

A empresa que ainda não aderiu à internet como forma de relacionamento com o consumidor vai deixar de existir?
Não. Acho que você pode construir uma relação muito forte com alguém cara a cara ou mesmo pelo telefone. A Internet só torna o relacionamento mais ampla e mais rápida.

Como as empresas podem atrair a atenção dos consumidores?
Você ganha (a atenção). Principalmente tendo clientes féis que tragam outros clientes.

Como fidelizar um cliente nos dias de hoje?
Os clientes continuam comprando produtos e utilizam uma marca porque eles as amam, não porque gostam.

Quais são as características comuns das campanhas de marketing viral que dão certo?
Elas precisam ser vibrantes, curtas e muitas vezes engraçadas. Elas também são sempre fácil de se espalhar.

Como os profissionais de Marketing devem pensar o futuro das empresas em que trabalham?
O profissional de Marketing precisa entender que ele é a empresa. Não é mais separado.

Mundo do Marketing: Publicado em 17/3/2008

2 comentários:

Stelleo Tolda disse...

Em um post sobre long tale, Godin faz um jogo de palavras e acredita que o termo não seja uma alusão apenas aos produtos de nicho, mas sim, seja o ato de contar boas histórias sobre a sua empresa, produto ou serviço, de fato um conto longo.

Fiz um post sobre isso no MLOG: http://mlonlinegeneration.wordpress.com/2009/09/04/o-marketing-e-as-grandes-historias/.

Abraços,
Stelleo Tolda
WWW.mercadolivre.com.br/mlog

Paulo Rubini disse...

Stelleo, grato pelo comentário. Concordo - sempre - com Seth. Contar histórias é o que realmente envolve o consumidor com a marca.