Google+ Followers

domingo, 22 de abril de 2012

Web Branding 3.0


"Como documentar a vida real se a vida real está ficando cada vez mais parecida com a ficção?"


Não existe segurança nesse mundo. Só existem oportunidades.” 
Douglas  MacCarthur

O conceito conhecido como Branding é o conjunto de práticas e técnicas que visam na construção e no fortalecimento de uma marca. 
Objetivo do branding é, entre outros, aumentar o brand equity (em português: equidade de marca ou ativo de marca) - o valor monetário da marca e assim aumentar o valor da empresa em si.

Sua execução não é tomada apenas por ações de marketing que posicionam a marca e divulgam a marca no mercado, mas também por ações internas na empresa, transmitindo, para todos os interessados, a imagem pretendida.

O branding é uma atividade interdisciplinar que não pode e nem deve ficar nas mãos de uma pessoa só. 

Não existe construção de marcas sem o envolvimento da alta gestão da empresa e o compromisso de que todas as pessoas (stakeholders) entregarão a promessa estabelecida na fase da estratégia em cada um dos pontos de contato que a marca terá com as pessoas. Estamos falando em pontos de contato e não em ponto de venda.

Use a ferramenta apropriada para o serviço. Cuide de suas ferramentas.”  Stanley E.West

Antes de qualquer coisa, a missão de uma marca deve ser a de dizer a verdade. O trabalho de um verdadeiro construtor de marcas é falar a verdade; deletar as imagens falsas que foram colocadas no seu web site mostrando pessoas que não trabalham na empresa, e substituir por imagens de pessoas reais que trabalham na empresa. O novo construtor de marcas usa blogs, redes sociais e móbile.

As mudanças são tantas e aconteceram tão rapidamente que não existe mais espaço para a mentira ou a enganação outrora utilizada.  

“A marca tem que parecer um amigo” 
 
Howard Schultz (Starbuks)

Antes da internet a pressão vinha de cima para baixo; na maioria das vezes, imposta pela TV. Hoje, a pressão parte da base de consumo. O consumidor tem as rédeas e coitada da empresa que ainda não se deu conta disso.


Para refletir: Marcas são feitas na mente das pessoas e os produtos são produzidos nas indústrias.


Paulo Rubini  

domingo, 8 de abril de 2012

O Seu Chefe É Um Incompetente?

Não poderíamos deixar de reproduzir o excelente artigo do Stephen Kanitz . Principalmente para os que vivem reclamando dos chineses.
>>>>>>>>



Quando empresas são dirigidas por profissionais incompetentes:

1. Os produtos chegam com defeito.
2. O atendimento pós venda é péssimo.
3. Os clientes reclamam e não pagam.
4. Os salários e impostos são pagos com atraso.
5.O lucro é mínimo ou não existente, não permitindo o aumento dos meios de produção, muito menos pesquisa e inovação. 

Sem aumento de produção, os clientes que mais necessitam do produto acabam pagando mais pelo mesmo produto, e os chefes incompetentes vão para o Ministro da Fazenda pedir barreiras contra a importação.

Eu não entendo como a opinião pública não se revolta contra empresas dirigidas por profissionais incompetentes e somente contra políticos corruptos.

O primeiro grupo nos causa 100 vezes mais atraso e prejuízo público. 

Não entendo como a opinião pública não se revoltou quando a lei  Lei 7988/45 artigo 9 fechou os cursos de administração neste país.

Não entendo porque ninguém reclama que não temos boas escolas de Administração, que fazem pesquisa em administração brasileira, que criam benchmarks para empresas brasileiras, como tentei fazer em Melhores e Maiores. 

Empresas administradas por profissionais competentes entregam produtos sem defeito, têm um atendimento de primeira, não atrasam salários nem impostos, não têm milhares de processos trabalhistas, fazem pesquisa e desenvolvimento, estão constantemente reduzindo custos e expandindo a produção. 

Quatro entre cinco empresas brasileiras dão prejuízo. Vinte por cento das 500 maiores empresas dão prejuízo, o que numa empresa bem administrada não acontece, por definição.

Mas isto é aceito pela nossa opinião pública, categoria que inclui você. O custo disso nem é noticiado. 
Empresas bem administradas sempre terão lucro de sobra. Por quê?  
Todo consumidor prefere pagar um pouco mais por um computador montado, do que a soma de todas as suas peças que seria o seu custo básico. 

O segredo é não cometer nenhum dos 10.000 erros possíveis em administração, que mesmo estudando nem sempre aprendemos.

Por isto, é bom ter centenas de administradores profissionais administrando uma empresa, e não amadores profissionais que começaram nos idos do "empreendedor".

Se você for um empreendedor, logo logo sentirá falta dos conhecimentos de um curso de Administração. Serão eles que levarão a sua empresa, de média para grande. 

Fico triste com o número de empresários que levaram a empresa de pequena para média, e depois foram obrigados a vender para uma multinacional, porque não entendem a parte chata que é a administração do dia a dia e perceberam que tudo poderia se perder.  

Estamos tão atrasados que nem administradores bem formados temos, porque não acreditamos que bons cursos são necessários.

Nossas melhores escolas de Administração são dirigidas e gestadas por sociólogos, economistas, engenheiros de produção, porque elas são tão recentes que nem Administradores Educacionais temos ainda como mestrado profissional. 

Não temos ainda uma Revista de Administração com circulação de 5 milhões, que é o número de empresas viáveis no Brasil.

Continuamos a depreciar o curso de contabilidade, administração, auditoria, custos, estratégia, TI, responsabilidade social, administração financeira, recursos humanos, orçamento, matemática financeira, estatística, pesquisa de mercado, propaganda, ética, relações públicas, crisis management, credit ratings, SWOT, psicologia organizacional. 

Continuamos a valorizar as matérias que vocês sempre valorizaram para dirigir nossas empresas como Vale, Petrobras, BNDES, que não iremos longe.