Google+ Followers

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Características do empreendedor: Otimismo



Qual é a sua postura quando as coisas dão errado?

Obs.: Esse artigo é uma tradução livre do texto Embracing the upcycle instead of the downcycle, de Seth Godin.

Um acontecimento estressante gera um efeito em cascata que acaba te deixando mais estressado?

Se uma figura de autoridade tenta corrigir seu comportamento, a intervenção te melhora ou só piora o comportamento?

Uma falha te leva a mais falhas?

Essas perguntas parecem filosóficas ou paradoxais, mas na verdade acho que isso nos faz entender porque algumas pessoas têm sucesso e outras não. Nós podemos criar ciclos que nos levam pra cima (ciclo virtuoso) ou abraçar ciclos que nos arrastam pra baixo (ciclo vicioso).

Um policial aborda um adolescente que está fazendo besteira. O garoto reage. O policial reage. Alguém toma um tiro.

A ligação de vendas está indo mal porque o cliente em potencial não enxerga confiança suficiente no vendedor. Com isso ele se torna ainda menos confiante. Não há venda.

Um erro é cometido, a tensão é criada. Com isso, outro erro é cometido, e por aí vai, até que a falha aconteça…

James Bond é um herói porque quanto mais tenso fica o mundo, mais maneiro ele fica. Verdadeiros líderes não diminuem a performance sob pressão, é nessas horas que eles fazem algo grandioso.

Se estar um pouco atrás cria uma pressão que leva ao stress e a erros, não é uma surpresa que você fique muito atrás. Se a forma que você gerencia sua marca inevitavelmente leva a uma corrida para baixo, não é surpresa que você esteja passando por dificuldades. Uma pequena barreira é amplificada e repetida até que ela tome conta

O bom atendimento vai embora quando os dois lados se incomodam ou não se entendem. A gestão vai embora quando há disputa de poder ou falta de comunicação. A educação vai embora quando estudantes desistem quando vão mal.

Alguém que se fortalece depois da falha irá sempre mandar melhor do que alguém que responde à falha ficando pior. Isso não está no DNA, é algo que pode ser aprendido ou desaprendido.

A resposta não é tentar mais forte, até as possibilidades se esgotarem. A postura que funciona é entender a natureza do ciclo e mudá-la. Você não deve lutar contra o ciclo, você deve transformá-lo em outro tipo de ciclo. Isso dá trabalho, mas dá menos trabalho do que falhar.

Quando o auto-julgamento te empurra para o medo, é sua chance de abraçá-lo e fazer exatamente o contrário do que ele pede. Isso pode não funcionar na primeira vez, nem na décima. Porém, esse é o caminho de um ciclo vicioso, que cada erro leva a mais produtividade ao invés de amplificar o erro.


fonte: saiadolugar.com.br

Nenhum comentário: