Google+ Followers

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Mercadopago amplia opções e assegura transações mais rápidas e seguras na web

portal Executivos Financeiros 26/07/2010

Os usuários do MercadoLivre.com podem agora usar sua conta do 
MercadoPago.com para enviar dinheiro por e-mail a outros usuários do mesmo sistema e para pagar produtos e serviços em outros sites e blogs no Brasil.

A ferramenta ganhou novas funcionalidades e atualmente pode realizar o processamento integralmente pela Internet, o que torna este sistema mais rápido e a utilização será sem custo para pagamento à vista.

A nova plataforma ampliou sua atuação em abril e foi disponibilizada para outros sites de e-commerce e blogs, permitindo a conexão de milhões de pessoas aptas a pagar suas compras online e a enviar dinheiro por e-mail. No ano passado, foram feitas 3,1 milhões de transações, movimentando mais de US$ 383 milhões nos seis países onde a plataforma opera: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Venezuela.

O desenvolvimento da ferramenta de pagamentos online democratiza o crescimento do comércio eletrônico no Brasil e supre a necessidade de oferecer um sistema seguro, que assegure transações comerciais confiáveis na web.

A nova versão do MercadoPago realiza processamento online instantes depois do usuário ter escolhido a forma de pagamento, a operação está assegurada pelo Programa de Proteção ao Comprador, sempre que atendidos os termos e condições deste sistema.

O recebimento dos valores também pode ser mais rápido e acontecer a partir de dois dias corridos, no caso de usuários profissionais. No MercadoLivre.com este prazo é seguido mesmo quando o comprador só autoriza o pagamento do dinheiro quando recebe o produto e o vendedor pode receber à vista, mesmo quando o comprador opta pelo parcelamento em até 18 vezes.

A MercadoPago.com é a maior plataforma latino-americana de pagamentos pela Internet, com mais de seis anos de trajetória na América Latina, que foi desenvolvida a partir da tecnologia mais avançada em segurança na Internet, por uma equipe de especialistas em finanças e segurança da informação.

O MercadoPago atua na Argentina, Chile, Colômbia, México e Venezuela. Ano passado, foram processadas 3,1 milhões de transações e o movimentou passou de US$ 383 milhões. Já o MercadoLivre.com é uma companhia de tecnologia que oferece soluções de comércio eletrônico, para que pessoas e empresas possam comprar, vender, pagar e anunciar na Internet produtos novos e usados, além de serviços. A empresa opera nos países: Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Panamá, Peru, Portugal, República Dominicana, Uruguai, e Venezuela. Com mais de 1,4 mil funcionários e ações negociadas na Nasdaq, conquistou reconhecimento da comScore Networks e Instituto de Pesquisas do Credit Suisse.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Mentir no currículo pode virar crime


Mentir no currículo pode se tornar crime, com detenção de dois meses a dois anos para infratores.

É o que prevê o Projeto de Lei 6561/09, que tramita na Câmara dos Deputados.

Embora o Código Penal preveja penas para casos de falsidade de documentos, não há punição específica para falsidade de currículos, que, de acordo com o projeto, é alvo frequente de falsificações ou alterações do conteúdo verdadeiro original com o objetivo de obter vantagens indevidas.Segundo o texto, de autoria do deputado Carlos Bezerra (PMDB/MT), a punição será atribuída aqueles que falsificarem o currículo, integralmente ou em parte, inserindo informação falsa nele ou em banco de dados que armazene ou disponibilize para consulta o respectivo conteúdo, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal, causar dano a terceiros ou habilitar alguém a obter cargo, emprego, função, título, bolsa de estudos, isenção de ônus ou de serviço de caráter público, ou qualquer outra vantagem.

Como montar um bom currículo
Em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, montar um currículo que seja flexível e atenda a diversas vagas não é uma tarefa fácil. No entanto, a dificuldade não deve ser entendida como justificativa para mentir ou acrescentar dados a mais no documento para tentar impressionar o empregador. Tal postura tem feito contrário: acaba afastando ainda mais o profissional da vaga almejada.

Confira, a seguir, 12 dicas para auxiliá-lo na criação de um bom currículo e se preparar adequadamente, antes da entrevista, e, dessa forma, aumentar as chances de conquista de uma oportunidade de trabalho.

Leia o artigo completo no INFO PLANTÃO

sábado, 24 de julho de 2010

Novo portal para pequenas empresas

Jornal Brasil Econômico 19/07/2010 - Simone Cavalcanti


A partir de agosto, os governos poderão contar com mais um instrumento capaz de auxiliar no traçado de políticas públicas direcionadas à melhora do ambiente de negócios de micro e pequenas empresas (MPEs). O MPEData, que está sendo finalizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), será um portal de acesso irrestrito que reunirá 2 mil informações sobre essas companhias além de criar caminhos para estudos mais aprofundados sobre esses dados.


"Com fácil acesso às informações disponíveis será possível concentrar esforços para saber as necessidades regionais e que tipo de trabalho realizar com as empresas", disse Carlos Alberto dos Santos, diretor técnico do Sebrae Nacional.


O novo sistema ainda está em teste, mas o BRASIL ECONÔMICO teve acesso aos dados da intranet que mostram uma radiografia clara das MPEs no global, por divisões estaduais ou de regiões. Por exemplo, das quase 5,8 milhões de companhias de pequeno porte existentes no país, 3,9 milhões são atualmente optantes pelo regime Simples de tributação. Do total, 2,08 milhões empregam 13,027 milhões de pessoas com carteira assinada. As empresas estão concentradas no comércio (3,06 milhões), seguidas por serviços (quase 1,9 milhão) e indústria e construção civil (857,34 mil). Já o número de empreendedores individuais chega a 406,17 mil.


O site mostra ainda que, em 2009, 29,4% de todas as compras governamentais foram feitas de micro e pequenas empresas, totalizando R$14,6 milhões.


Para José Mauro de Morais, especialista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o aprimoramento da apresentação das informações é positivo desde que seja possível também fazer uma ponte que favoreça a formulação de políticas públicas mais ativas, como na área de crédito - cujo acesso é um dos maiores problemas enfrentados pelas companhias desse porte. "Uma das áreas mais importantes para ser trabalhada é a do crédito para investimentos e, mais ainda para os pequenos, do capital de giro", afirmou.


Seria possível, segundo ele, verificar se o crédito conseguido em um determinado ano está abaixo da capacidade de produção. "Se uma empresa produz X e gera Y de empregos, mas o crédito concedido pelo sistema financeiro é menor que X, então estaria havendo um descompasso entre a capacidade de produção e sua necessidade produtiva", explicou, complementando que um tipo de ação governamental nesse caso seria o de impulsionar os financiamentos para as MPEs.


A taxa de sobrevivência das companhias de pequeno porte está aumentando. Do total de empresas abertas em 2005, 78% ainda estavam em funcionamento dois anos depois (último dado disponível). Um avanço significativo frente aos 50% verificados entre 2003 e 2005. Um novo levantamento, que trará as informações sobre o andamento do negócio entre 2007 e 2009, deve sair no segundo semestre deste ano. Os primeiros dois anos são cruciais para definir a sobrevivência de uma MPE.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Os 3 Ms das Supercorps para motivação


Outro dia falei aqui sobre como a criatividade anda em alta. Entretanto, devemos ter em conta que para manter talentos nas empresas precisamos tê-los motivados.

A HSM deste mês traz uma excelente matéria sobre o tema: “A visão de raios-X e a supercorp”. Nela, a pesquisadora Rosabeth Kanter fala da experiência IBM como supercorp mostrada em seu livro “Empresas fora de série”. 

Rosabeth vê a IBM atualmente como uma empresa vibrante. Seu investimento deixou de ser no emprego da vida toda para ser na empregabilidade. A empresa acolheu em mundo menos previsível e mais estimulante. Para ter sucesso, as supercops motivam mais as pessoas, oferecendo-lhes três MS:

Mastery. A maestria leva em conta que os indivíduos querem sair-se bem no que fazem. Portanto, as organizações que oferecem oportunidades de aprendizado, de desenvolvimento, de contribuição e de sucesso têm mais sucesso também. Além disso, deve-se ter em mente que as pessoas trabalharão por menos dinheiro quando sentirem que estão aprendendo e se desenvolvendo. Quando, por exemplo, os profissionais da área tecnológica trabalham com as melhores e mais recentes tecnologias, tendem a permanecer na empresa e contribuir com ela. Tenho certeza de que a Apple conta com muitos deles.

Membership. O senso de pertencimento diz respeito ao desejo dos indivíduos de se sentirem parte de um grupo, o que leva a reflexões sobre como o ambiente de trabalho é construído.   

Meaning. O significado é a busca da vida humana. O trabalho deve ser direcionado a um propósito maior. As organizações que infundiram significado ao trabalho são o que chamamos de “grandes marcas”. Uma grande marca é uma fonte de significado: você sabe o que ela é, identifica-se com ela, sente orgulho de ser parte dela. Esse tipo de empresa oferece um trabalho, no qual as pessoas podem ser bem-sucedidas. Também possui uma comunidade, isto é, um ambiente no qual uns se importam com os outros. Uma grande marca é muito mais sustentável, pois marcas genéricas devem ser baratas.

É por tudo isso que algumas organizações religiosas resistem ao tempo e às intempéries.

A autora acrescenta um quarto “M” nessa lista: Money (dinheiro), que faz alusão à justiça de remuneração.

Estas características geram lealdade entre funcionários e consumidores, o que contribui para que permaneçam no mercado por muito tempo.

Novo paradigma do talento nas empresas.

Ram Charan fala sobre Mestres em Talento no seu novo livro. Sentencia que os executivos devem investir pesado no desenvolvimento de talentos, sendo que é melhor gastar mais tempo com as pessoas porque são elas que entregam números, ao passo que os números não entregam pessoas. 

 

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Varejistas investem R$ 2 Bi em classes CD

jornal Folha de S. Paulo 13/07/2010 - Claudia Rolli
As três maiores redes de supermercado do país (Pão de Açúcar, Carrefour e Walmart) vão destinar um terço dos R$ 6,3 bilhões de investimentos anunciados para este ano e 2011 para expandir os negócios voltados para as classes C e D.

A maior parte desses R$ 2 bilhões será usada na abertura de lojas e na reforma de unidades que já atendiam clientes dessas classes com renda familiar de três a dez salários mínimos, pelo conceito da FGV. Serão modificadas para ampliar a oferta de produtos e serviços.

Até o final deste ano, o Walmart abrirá 50 supermercados TodoDia (varejo) e Maxxi (atacado), bandeiras mais populares da rede. No primeiro semestre deste ano, já foram inauguradas seis lojas TodoDia e quatro Maxxi em cinco Estados -RS, BA, PB, AL e SP (interior).

"O consumidor emergente tem maior grau de exigência. Chega à loja informado sobre preços e marcas. As redes estão investindo mais nesse consumidor porque sabem que ele não valoriza apenas o preço. Por isso investem em atendimento, serviços, na ambientação da loja e na variedade de produtos", diz Luiz Góes, da Gouvêa de Souza, especialista em varejo.

ASPIRAÇÕES


No Grupo Pão de Açúcar, ao menos 30% do R$ 1,6 bilhão anunciado será usado para transformar 150 lojas CompreBem e Sendas, mais voltadas para o consumidor de baixa renda, em Extra Supermercados.

O modelo é de um supermercado de bairro com mais sortimento de produtos considerados "diários", como os de padaria e açougue. Apesar de mais compacto do que um hipermercado, as lojas devem oferecer mais serviços, como espaço para café e recarga de celular nos caixas.

O visual seguirá o padrão do hipermercado da rede.

"O consumidor de menor renda está mais maduro, com mais dinheiro disponível, mas não quer pagar mais por luxo", diz Hugo Bethlem, vice-presidente-executivo do Grupo Pão de Açúcar.


"Em nossas pesquisas, ele mostrou ter aspiração em comprar no Extra. Por isso, no Extra Supermercado, ele terá mais oferta de produtos perecíveis, como verduras e legumes, pães, iogurtes e itens congelados."

Além da reforma dessas unidades, a rede deve abrir, nas regiões Centro-Oeste e Nordeste, 18 lojas Assaí ("atacarejo"), para pequenos comerciantes e prestadores de serviço, e ao menos 60 lojas Extra Fácil (conveniência), em bairros populosos.

O Carrefour não diz quantas das 70 lojas que pretende inaugurar até dezembro são para a baixa renda.

O grupo tem investido na ampliação de serviços. Após ouvir consumidores no projeto Minha Loja, vai reformar 20 hipermercados antigos que atendem consumidores das classes B e C.

"O consumidor nos pede mais opções na praça de alimentação e espaço para academia nos arredores do hipermercado. Essa são algumas das mudanças que estão por vir", diz Christophe Villechanoux, do Carrefour.

sábado, 10 de julho de 2010

Criatividade em alta

As empresas estão com vagas sobrando para pessoas com idéias inovadoras e criativas.

A escassez de talentos tem deixado os executivos do primeiro escalão de cabelos em pé porque não encontram gente de potencial criativo além da qualificação que possam alavancar seus negócios.

Pesquisa recente da Manpower comprova isso. Segundo os dados apurados, no Brasil, 64% das quase mil empresas entrevistadas apontaram escassez de talentos.

Muitas empresas têm investido na formação de novos talentos e, por sorte, a criatividade pode ser aperfeiçoada. “Ela pode ser aprendida e desenvolvida, sendo sempre suscetível de melhora”, explica Fernando Monteiro da Costa, Diretor de Operações da Human Brasil.

Ser criativo exige prática. O primeiro passo é não se conformar com o que já existe, não se acomodar. Sempre há uma maneira de fazer melhor, mais rápido ou com menor custo aquilo que você já faz. Se não pensar nisso alguém o fará.



Think different

Dicas para melhorar e desenvolver a criatividade

1 - criatividade é uma questão de acreditar em você, se achar capaz, desafiar o jeito tradicional de fazer as coisas, habituar-se a pensar diferente e questionar: Por que desta maneira? De que maneira eu posso... E se...Uma pessoa criativa é uma caçadora de idéias novas e tem um desejo ardente para melhorar as coisas.

2 - Não se acomode. Sempre existe uma maneira de fazer melhor, mais rápido ou com menor custo aquilo que você já fez.


3 - Seja curioso. Evite reproduzir tarefas mecanicamente. Busque as causas, os porquês, as implicações. Muitas idéia surgem daí. Idéias não saem do nada. Associe, adapte, substitua, modifique, reduza. As combinações são infinitas.

4 – Pegue objetos ou idéias totalmente diferentes e tente fazer uma conexão. Criatividade é também a habilidade para fazer conexões que os outros não conseguiram.

Exercite o cérebro


Para melhorar a capacidade do cérebro

- Motive-se pelo novo: é fundamental para o desempenho cerebral. Com o fortalecimento do desempenho da mente, o usuário ganha mais autoconfiança e vontade de continuar aprendendo para manter a mente sempre ativa. Procure manter em sua rotina atividades que mexam com a mente e que sejam diferentes também.


- Exercite com freqüência: o hábito de exercitar o cérebro com freqüência melhora o desempenho de todas as funções cognitivas e evita as perdas que vêm com a idade. Para manter a atividade cerebral em dia, gosto de XBox 360, Xadrez e escrever.


- Busque pela velocidade no raciocínio: quanto mais você praticar o desafio de ler ou ouvir algo diferente e que possa ser também resposta a uma dúvida ou resolução de um problema, maior será a sua capacidade de raciocínio com agilidade. Procure estar com pessoas que não tragam soluções e peça para ajudar na criação de novas alternativas para melhores respostas. Esses atos desenvolvem as capacidades necessárias ao bom raciocínio lógico, da identificação de problemas ao estabelecimento de metas e execução de uma estratégia.

- Aprenda o tempo inteiro: o cérebro se modifica com a experiência. Quanto mais se esforçar, mais vai aprender para melhorar o desempenho acima do esperado.

- Saia da rotina e alimente-se bem: envolva-se com atividades variadas na medida do possível para manter o aperfeiçoamento de todas as funções cognitivas, faça exercícios físicos regularmente e procure ter uma alimentação balanceada contendo Omega-3, vitamina B e antioxidantes.

Empresas não são criativas

Mitos e crenças


1 – Empresas não são criativas. Criatividade é uma característica do ser humano. Somos nós que fazemos as empresas mais ou menos criativas.


2 – Muitos acreditam que quanto mais inteligente mais criativo você será. É importante ressaltar que a criatividade não é função direta da inteligência. Na realidade, é “ver o que todos já viram e pensar sobre isto de maneira que ninguém fez antes.”.


3 – Idéias criativas surgem como lampejos ou clarão, semelhante àquelas dos relâmpagos. Mito. Persistência e concentração são pontos chaves para a criatividade. Não dá pra ter um lindo jardim antes de preparar adequadamente o solo.


Essa idéia é ridícula

Como bloquear a criatividade

Expressões como; “Não é adequada à nossa realidade”, “a mudança é muito radical”,essa idéia é ridícula” ou “sempre fizemos assim e sempre deu certo”, são verdadeiras bombas para DETONAR a criatividade dentro das empresas. Se for “vitimado” por uma delas, não desanime. Mude de emprego ou tenha seu próprio negócio para por em prática suas habilidade criativas.


Dizem que sou louco por eu ser assim


Como sou fã de Steve Jobs, não poderia deixar de citar uma lição do líder da Apple.


Em 1997 quando Jobs retomou as rédeas da Apple, recontratou a famosa agência de publicidade TBWA/Chiat/Day para recolocar a empresa em foco; ou seja, voltar às raízes da Apple.


O mote da campanha publicitária foi o de celebrar pessoas que sempre pensaram em maneiras pelas quais pudessem mudar o mundo, como Gandhi, Edison, Bob Dylan, Miles Davis, John Lennon e Yoko Ono, Alfred Hitchcock, dentre os 40 iconoclastas escolhidos. (Jobs não aceitou ser um deles).


A campanha foi um sucesso. A Apple colocou os anúncios em revistas e outdoors, e levou ao ar um anúncio de TV celebrando “os desajustados, os rebeldes, os agitadores... os malucos”.

As pessoas que são loucas o bastante para pensar que podem mudar o mundo são aquelas que mudam o mundo”, proclamava o anúncio.

Dica: 10 mandamentos para promover a inovação



sábado, 3 de julho de 2010

Itaipava véu de noiva

Uma das maneiras que adotei para relaxar da correria diária foi “jogando conversa fora”, vez em quando, com bons amigos, no bar do Erminio, saboreando uma "loira gelada". Deixando claro que sou apreciador apenas de uma boa cerveja e eventualmente, rs.

O bar do Erminio é um boteco típico; e como característica de qualquer bom boteco, lá podem ser encontradas todas as principais cervejas nacionais na temperatura ideal para apreciadores exigentes.

Recentemente fui apresentado para a Itaipava Premium, uma cerveja que cumpre o que promete. Ingredientes de grande qualidade e sabor inigualável dentre as mais populares oferecidas no mercado brasileiro.

Até ai tudo bem, mas duas coisas me chamaram a atenção. Uma foi a grande aceitação da “breja” por apreciadores fieis de marcas administradas pela AMBEV. Outra foi o design escolhido pela Itaipava para a sua cerveja Premium usando um “véu de noiva” ou “colarinho" branco no bico da garrafa. 


Quando a cerveja está gelada, do tipo véu de noiva ou branca, como são pedidas, o efeito da cor da garrafa junto do colarinho do rótulo é incrivelmente atrativo.

Algumas técnicas de marketing podem ser notadas na estratégia da Itaipava, principalmente a fórmula de vendas AIDA em relação ao que citei acima sobre sabores e rótulo. AIDA visa obter Atenção, conquistar o Interesse, despertar o Desejo e induzir à Ação.

Outra técnica é a TRADING DOWN, técnica mercadológica que consiste na colocação de variedades de preços mais baixos visando capitalizar conceito de um produto mais caro. É o que fizeram ao oferecer uma cerveja Premium pelo preço das concorrentes normais como a Antarctica.

O Marketing sempre foi confundido com várias outras coisas: promoção de produto, ação de relações públicas de um produto etc. E a imagem da empresa sempre foi privilegiada frente ao próprio produto. Mas, numa sociedade como a atual, contestadora, a qualidade adquire maior valor que no passado e o produto passa a ser o elemento fundamental no contexto de Marketing. Fazendo uma relação com a língua, o produto é o substantivo e o resto, são adjetivos. Ou seja, tudo o mais é derivativo do produto e existe em função dele. Não adianta ter uma grande verba de propaganda, pontos-de-venda lindíssimos, rede de distribuição eficiente e assistência pós-venda fantástica sem a qualidade do produto. Agora, se além da qualidade, o produto ainda tiver todas essas outras qualificações, teremos o conceito de Produto Ampliado, que significa que a demanda por ele será muito maior e os clientes serão atraídos com mais facilidade. O Marketing, é claro, aproveita para apoiar-se nesses valores do Produto Ampliado, e se a Itaipava estiver também focada numa logística campeã e distribuição consistente, tem tudo para ampliar seu share.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Consumidor não confia em pagamento móvel, Diz pesquisa

portal Valor Online 29/06/2010 - Daniela Braun

O celular não é considerado um meio de pagamento seguro pelo consumidor, alerta a Fundação Procon-SP.

A pesquisa, que envolveu 245 questionários presenciais e 3.840 via internet respondidos em abril deste ano, mostra que o uso do celular como 'carteira virtual' não é seguro para 75,56% das pessoas entrevistadas pessoalmente e para 66,22% dos que responderam online.

A sondagem, segundo o Procon-SP, procurou avaliar se a população brasileira está preparada para usar o dispositivo móvel como meio de pagamento.

O órgão de defesa do consumidor também levanta pontos críticos envolvendo segurança dos sistemas de ´mobile payment´ contra fraudes e o histórico de reclamações sobre serviços de telefonia móvel. "Não é de hoje que problemas relacionados à cobrança e ao atendimento encabeçam as estatísticas de reclamações nos órgãos de defesa do consumidor e na própria agência reguladora", afirma o órgão em seu comunicado.

Os sistemas de pagamento móvel se apoiam basicamente em tecnologias de mensagens de texto (SMS) ou de aproximação - especialmente a Near Field Communication (NFC) - que permitem a utilização do aparelho no lugar dos cartões de crédito ou débito para realizar micropagamentos em serviços como vendas porta-a-porta, taxi, delivery, recarga de celulares pré-pagos, compra de passagens aéreas e compras on-line.

A análise do Procon-SP alerta para a sensibilidade dos dispositivos móveis a fraudes, o que deve abrir espaço para ofertas de planos mais caros, com pacotes de segurança, pelas operadoras de telefonia celular. Neste sentido, o órgão destaca a necessidade de conduzir o cliente a uma escolha correta, vem como para a supervisão e a responsabilidade dos agentes desta cadeia em caso de falhas ou fraudes.

Despreparo

Na pesquisa, a Fundação Procon-SP também identifica o despreparo de muitos consumidores na escolha de operadoras e planos de telefonia celular.

No grupo entrevistas pessoalmente, 73,47% possuem telefone celular. A escolha da telefonia móvel para 54,44% destas pessoas envolve facilidade e rapidez nas comunicações.

A maioria das pessoas entrevistadas (64,44%) não comparou os planos oferecidos entre as operadoras antes de adquirir o celular. Os motivos alegados por 46,55% dos que não fizeram comparações foi o fato de só haver interesse por uma determinada operadora, enquanto 31,03% responderam que simplesmente não houve interesse em fazer a comparação. Para 22,41% dos usuários pesquisados não foi possível comparar as ofertas por falta de conhecimento, informações insuficientes por parte das operadoras ou diversidade de apresentação dos planos.

Questionados sobre o principal critério de escolha do aparelho celular, 45,56% apontaram como fator mais importante o plano oferecido pela operadora escolhida (principalmente promoções de chamadas efetuadas para a mesma operadora) e 41,67% apontaram os recursos do aparelho.

O modelo pré-pago é adotado por 89,44% dos entrevistados, seguindo as estatísticas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Em maio deste ano, 82,4% das linhas móveis habilitadas no país (151,37 milhões) eram pré-pagas, segundo a agência. O principal motivo alegado para a adoção destes planos, com 44,10% das respostas, foi maior facilidade para controlar os gastos, segundo levantou o Procon-SP.