Google+ Followers

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Vem aí o relógio de pulso com cartão de crédito


portal Exame 27/04/2010 - Célio Yano   

Além de dinheiro, cheque e cartões de crédito e débito, no que depende da tecnologia, já existe outra forma de pagamento à disposição dos consumidores: um relógio de pulso. A tecnologia está sendo apresentada na Cards 2010, evento voltado para o mercado de produtos e serviços do segmento de cartões eletrônicos que ocorre desde a segunda-feira (26) e vai até quarta (28), em São Paulo.

Na prática, a transação por meio do acessório funciona como com um cartão de crédito ou débito, porém não há necessidade de contato físico, e a leitura dos dados contidos no relógio ocorre apenas pela aproximação a um leitor. A ideia é que, além de tornar as operações mais rápidas, a nova forma de pagamento acompanhe o usuário o tempo todo, em uma peça que já está presente no cotidiano de muitas pessoas.

O relógio é produzido pela austríaca Laks com chip desenvolvido pela NXP Semicondutores e já é utilizado por bancos na Turquia e nos Emirados Árabes. De acordo com Francimar Santos, gerente de vendas e marketing da NXP para a América Latina, em breve os pagamentos por relógio devem chegar ao Brasil. "Não posso adiantar detalhes, mas já há um banco daqui em processo de negociação para trazer a novidade", afirma.


A NXP é a maior fabricante de chips para cartões eletrônicos na Europa e na Ásia. Além de produzir aquele chip que os novos cartões de crédito têm para leitura, em substituição à tarja magnética, a empresa fabrica os chamados cartões contactless, que podem ter informações lidas e gravadas sem contato. É a tecnologia utilizada, por exemplo, no Bilhete Único, do transporte público de São Paulo.


"Como no caso do contactless clássico é o próprio chip interno que faz os cálculos para identificar uma transação, o modelo era inviável para a utilização por instituições financeiras por conta da falta de segurança", explica Santos. Esse tipo de cartão é usado basicamente para liberação de acesso em empresas ou tíquetes para eventos esportivos, por exemplo. "Com o desenvolvimento de um novo padrão de chip sem contato, o nível de segurança chegou ao mesmo patamar dos chips com contato, o que permite a produção de cartões de crédito e débito contactless ou colocar os chips dentro do relógio de pulso, de um telefone celular ou de qualquer outro objeto", conta o executivo.


Ele lembra que já houve experiências de produção de cartões em outro formato, com a metade do tamanho de um cartão convencional, porém a dificuldade de guardar e a facilidade de perder ou esquecer o objeto impediu a disseminação do modelo. "No caso do relógio de pulso, as pessoas usam o tempo todo, sempre que saem de casa", ressalta Santos.


O relógio da Laks dispõe de um chip semelhante ao utilizado por celulares GSM e de uma antena interna, que fica sob aro do mostrador, e está de acordo com o padrão de pagamento contactless PayPass, da MasterCard. Além de transações financeiras, o acessório tem sido usado por empresas para controle de acesso de funcionários.


O preço do relógio, segundo o gerente da NXP, está dentro dos padrões de um relógio de pulso convencional, já que a fabricação do produto não exige grandes alterações na composição do acessório.

Um comentário:

Everton do N. Siqueira disse...

Bacana cara.....
Só falta agora isso ficar mais barato, acessível e se tornar parte do "dia a dia"