Google+ Followers

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Não existe Marketing em cidades pequenas

Sou de uma cidade com pouco mais de 120 mil habitantes, um dos maiores pólos da indústria da moda brasileira e com comércio varejista sólido. Acredito que existam centenas de cidades com características parecidas por esse Brasil afora.




Por força de uma atividade de trabalho, resido em Colatina/ES (cerca de 130 km de Vitória), onde também atuo como consultor de empresas, especificamente na área de Marketing;

O Marketing é uma ciência, filosofia de gestão (ou outra definição dentre as muitas existentes) que norteia o planejamento estratégico das empresas. Certo? Nem sempre.

Marketing é uma palavra bonita, mal interpretada e maldita. É bacana ver na TV a legenda de um entrevistado de multinacional: “Diretor de Marketing”, mas é muito comum achar que Marketing é fazer panfleto para pregar em postes ou entregar no farol. Pior ainda é a “satanização” do Marketing como sendo o responsável por eleições de políticos inescrupulosos, ou pela venda de produtos politicamente incorretos.

Claro que não pretendemos que as pessoas tenham total entendimento sobre a importância do Marketing. Muitos de nós precisamos de anos em sala de aula para ter essa compreensão, então o que dizer do leigo?

No próprio curso de Administração, Marketing é uma matéria sem a importância merecida, tornando os futuros executivos, em grande parte, meros contadores preocupados com vendas e fluxo de caixa. Ok, vender é de suma importância, mas de maneira sustentável e planejada é ainda mais. Up Selling e Cross Selling são expressões traduzidas facilmente, mas a interpretação de informações que irão abalizar essas ações precisa contar com profissionais com visão de mercado aguçada e grande intimidade em gestão de relacionamento com os consumidores, por exemplo.

“Marketing é conquistar e manter clientes” – Theodore Levitt

Esta é a minha definição preferida porque resume numa única frase a essência do Marketing. 4Ps, CRM, RP, PP... E tantas outras ferramentas que redundam na definição de Lewitt.

O problema aqui no interior é explicar ao empresário a função do Marketing para seu negócio. Imagine se um médico tivesse de explicar ao paciente sobre sua profissão antes de “colocar a mão na massa”. Uma comparação meio fora da curva, mas muitas vezes o profissional de Marketing é contratado para “urgências e emergências”.

Quando um empresário busca entender o Marketing significa que já percebeu sua importância, mas precisa esmiuçar o assunto para aplicá-lo. O problema é o empresário que acha que sabe sobre Marketing, fazendo tudo como se fosse profundo conhecedor do tema, propagandas fora do planejamento porque o dono do veículo é seu amigo, falar para o publico errado, concorrer apenas com base em preços ou seguir a “manada”, entre outras atividades baseadas apenas no empirismo. Decerto que alguns pouquíssimos empresários mais antenados buscam no Marketing uma melhor competitividade para seus negócios, mas, invariavelmente, através dos profissionais de grandes centros com passagem por grandes empresas, e remunerados a preço de ouro. Ou seja, é 8 ou 80.

Resumindo, as empresas de destaque no cenário global/nacional sediadas no interior contratam os profissionais que valem pelo que cobram, menos do que pelo resultado que possam proporcionar. As empresas locais vão do jeito que dá, “fazendo um marketing” aqui e outro acolá.

6 comentários:

Gustavo Santiago disse...

Excelente artigo Paulo!
Para pessoas que não são da nossa área, é difícil entender o que nós fazemos, pior ainda é ter sempre que explicar que não trabalhamos com telemarketing! e sim com um montante de estratégias que envolvem o saudoso e bom marketing.
Quando alguem me perguntar o que é, vou mandar o link deste texto! haha
Forte abraço.

Everton do N. Siqueira disse...

Brilhante o texto...Também moro em uma cidade de mais ou menos o mesmo porte (90 mil hab, pólo regional , com cerca de 25 cidades pequenas (+ - 15 mil cada) vindo fazer seus negócios aqui).

E percebo exatamente a mesma coisa....como é difícil alguém entender o que é Marketing...Quando comecei a fazer a faculdade os comentários eram quase o mesmo "agora você vai vender o que quiser né?" "Legal cara, pra você que é bom em Photoshop vai ficar ainda melhor"...

Claro que propaganda e venda fazem parte do Marketing, mas SERÁ QUE É TÃO DIFÍCIL A GALERA ENTENDER QUE MARKETING NÃO É SÓ ISSO?...

Aqui em minha cidade existem supostas Agências de Marketing, que na maioria das vezes são apenas pessoas que fazem panfletos, pessoas que fazem capa de livros, folders, etc...Outro dia achei uma no Twitter peguei e-mail deles e perguntei: "Vocês fazem somente a parte de produção de propaganda, ou também fazem todo um trabalho de Marketing?" e a pessoa, ao invés de responder "somente a parte de criação" ou algo semelhante respondeu "Como assim?A gente faz folders, cartazes, banners, sites- tudo relacionado a Marketing"..o velho clichê em achar que Marketing=propaganda (sinônimos).

Infelizmente esse drama é vivido por todos que trabalham com Marketing...

Quanto ao varejo, estou escrevendo um artigo sobre isso pro meu blog Marketing sem Máscara... Infelizmente no varejo o marketing parece não existir...afinal "fazer folheto eu também posso fazer né?" é o pensamento da maioria...e porque pagar para uma Agência fazer uma campanha, se basta ir numa gráfica e eles fazem o mesmo trabalho (sic) por um preço dez vezes menor?

Paulo Rubini disse...

rsrs. pois é! nossa labuta é uma luta.

twolives disse...

Muito real sua postagem, eu vivo querendo entender mais sobre esta palavra bonita!
Gostei da sua comparação com médico, foi muito criativa!
Mais o coisinha difícil de por em prática!!
Te enviei um recado outro dia no orkut vc me respondeu em seguida, assim como quando marco um horario com um empresário se ele no mínimo alguem responsável pelo setor te cominunica sobre a agenda dele,pessoas inteligentes são acessíveis, será um resultado de marketing?
Acredito que não!
Acabei de chegar de um reunião, não fiquei surpresa com o número de pessoas que estavam lá, mas uma tia que me acompanhava disse que para pessoas da moda a reunião foi ótima, fiquei sem palavras, como fazer as pessoas se sentirem parte de um mundo que estou fazendo para elas?
parabens Paulo, mesmo quando não comento sempre leio seu blog!

Paulo Rubini disse...

Outro dia fui a uma entrevista para um possivel job, mas quando falei que não dá para separar mkt web do mkt tradicional, o cara ficou com uma pulga atrás da orelha. É fato! MKT é isso, é aquilo e muito mais. Pior ainda foi quando falei que meu trabalho tem preço, rs. Ai eles dizem que ainda são pequenos e que o sobrinho ta fazendo um tecnologo de marketing desses que tem por ai e que deverá ajudá-lo. Fazeoque.

Davson dos Anjos disse...

Ola,
gostaria de convidá-lo a visitar meu blog e proponho troca de links ou banner para divulgação dos blogs.

Abçs,
Davson dos Anjos

www.mktstudents.blogspot.com