Google+ Followers

terça-feira, 4 de março de 2008

A, B ou C? Vai de quê?

A classe C está mais presente no mundo virtual do que muita gente imagina. De acordo com estudo da IAB Brasil (Interactive Advertising Bureau Brasil), 35% a audiência online pertence à classe C, por conta do aumento significativo nas vendas de computadores.

A entidade apresentou dados inéditos sobre a internet brrasileira nesta terça-feira (04). A estimativa é a de que a mídia alcançará um share de 3,5% ainda este ano, com investimentos de mais de R$ 700 milhões.

Atualmente com participação de 2,8% no bolo publicitário, a internet foi a mídia que mais cresceu em 2007, segundo a IAB. O incermento foi de cerca de 45% nos investimentos publicitários, totalizando R$ 527 milhões.

Além disso, o meio registrou uma audiência de 40 milhões de pessoas.

De acordo com o IAB Brasil, a penetração da internet na classe C tende a crescer ainda mais e deverá representar 40% do total até o final do ano.

O IAB Brasil estima que, até dezembro de 2008, a base de usuários chegará a 45 milhões, o que representa um crescimento de 15% em relação ao ano de 2007.

A entidade também ressalta o crescimento da banda larga no país. Em dezembro de 2007, 79% da audiência ativa acessou a internet com conexão banda larga. Esse percentual deve chegar a 82%, segundo o IAB Brasil.

Eis ai uma oportunidade de ouro para um mercado em ebulição e ávido por novidades. Vai encarar?

Paulo Rubini, Consultor de Marketing


Agora, se seu público é A/B veja o que pensa a Tecnisa:


LINK PATROCINADO ESTIMULA CRESCIMENTO

por

Gazeta Mercantil

Recentemente uma internauta de São Paulo digitou num site de buscas a palavra "gravides" - escrita de forma errada, com a letra "s". Uma das primeiras respostas apresentadas fazia referência ao site da construtora Tecnisa. O espaço eletrônico da companhia surgiu no alto da página porque a empresa escolheu "gravides" como uma de suas palavras-chave na ferramenta publicitária chamada de link patrocinado. A internauta entrou em contato com a equipe de atendimento da construtora, que trabalha em tempo real, e bateu o martelo na compra de um apartamento no valor de R$ 385 mil. O valor investido pela Tecnisa na compra da palavra-chave foi de apenas R$ 0,05.

"O resultado obtido com o link patrocinado é espetacular. Esse formato representa 50% dos acessos ao nosso site", afirma Romeo Busarello, diretor de marketing da Tecnisa. Segundo ele, o site da empresa registra 430 mil visitas por mês e uma média de 1,6 imóvel vendido por dia pela internet, cada um a um valor médio de R$ 350 mil. A companhia planeja investir em 2008 mais de R$ 1 milhão em links patrocinados, superior aos R$ 680 mil aplicados em 2007.

O caso ajuda a entender a razão de o link patrocinado ser considerado como uma das tendências para acelerar ainda mais o crescimento do mercado de internet, cujo faturamento publicitário em 2007 deve ser de R$ 477 milhões no Brasil, segundo estimativas iniciais do IAB (Interactive Advertising Bureau), entidade que representa o setor de web.



Nenhum comentário: