Google+ Followers

sábado, 24 de novembro de 2007

Mercado Livre vai trazer modelo de pagamento PayPal para o Brasil

Depois de levantar US$ 50 milhões com a abertura de capital na bolsa eletrônica americana Nasdaq, em agosto deste ano, o Mercado Livre, portal de comércio eletrônico que atua no Brasil e em mais 11 países da América Latina, definiu suas prioridades para 2008. Uma delas será expandir sua atuação na região por meio da aquisição de empresas, conforme informou o diretor-presidente da companhia no Brasil, Stelleo Tolda, durante encontro com a imprensa nesta sexta-feira (23/11), no qual fez um balanço das atividades do grupo e da subsidiária brasileira no ano.

Em linha com a estratégia mundial do site americano de leilões eBay – seu sócio e parceiro tecnológico –, o Mercado Livre terá como alvo a aquisição principalmente de empresas da área de anúncios classificados online, segmento no qual a companhia vem atuando desde de 2004, mas cuja participação de mercado ainda é pequena. "Queremos investir em empresas de setores nos quais já estamos presentes, para consolidar nossa atuação", observou Tolda. Ele diz, no entanto, que o foco não deve ser sobre as empresas brasileiras, já que o preço dos ativos no país tem aumentado muito devido ao fato de o mercado de capitais ser mais ativo.

No modelo de classificados, o MercadoLivre cobra apenas pelo anúncio do produto e o negócio entre vendedor e comprador é fechado fora do site. Mas, no futuro, o executivo não descarta a possibilidade de cobrar uma comissão sobre a venda, como acontece atualmente com as transações de comércio eletrônico, das quais cobra, em média, 5% do valor do negócio. Tolda adiantou que a empresa pretende, também, passar a intermediar a venda de produtos de maior valor, como carros e imóveis.

Outra prioridade para o ano que vem é o segmento de pagamentos online. Tolda diz que a empresa pretende investir no aperfeiçoamento de produtos como o MercadoPago, com o propósito de torná-lo um meio de pagamento nos moldes do americano PayPal, um serviço online que permite que indivíduos e empresas façam transferências financeiras, efetuem pagamentos em leilões, comprem bens ou serviços, ou façam doações. O executivo conta que o MercadoPago já funciona dessa maneira no Chile há cerca de dois meses, mas não tem data para chegar ao Brasil. A única certeza, segundo ele, é que será em 2008.

Tolda diz que, além de servir como forma de pagamento para transações realizadas no próprio site, o MercadoPago nos moldes do PayPal será oferecido como alternativa de pagamento para outros portais de comércio eletrônico. Ele acredita, no entanto, que num primeiro momento o serviço deve atrair mais as pequenas e médias empresas, para as quais os limites impostos pelas instituições financeiras podem inviabilizar o comércio eletrônico. “Mas acredito que elas se interessarão mais pela possibilidade de redução de fraudes nas compras", explicou.

Hoje, o MercadoPago corresponde a 20% do volume total negociado pelo Mercado Livre. “O objetivo é superar esse patamar”, afirma Tolda, ao dizer que o PayPal representa 70% do volume de negócios do eBay, chegando a mais de 90% nos Estados Unidos


TI Inside

Nenhum comentário: